Gastroplastia Brasil Serviço de cirurgia do Hospital Angelina Caron.

(0xx41) 3679 - 8218

Médico cirurgião

Dr. Wilson Paulo dos Santos (CRM-PR 14204)

Cirurgia bariátrica bypass e o cérebro

Pesquisa conduzida em Londres indica que as mudanças físicas provocadas pela cirurgia bariátrica modificam como o cérebro responde à comida e ajuda a diminuir a necessidade de comer.

A cirurgia bariátrica, altera a fisiologia e a estrutura do corpo, com objetivo de tratar a obesidade.

Cada uma das técnicas empregadas, altera de forma diferente o organismo, e promove mudanças que são capazes de ajudar o paciente a reduzir seu peso.

O bypass gástrico em Y de roux, por exemplo, é uma cirurgia que grampeia parte do estômago, o que evita grande ingestão de alimentos, e também aumenta o nível de hormônios que dão sensação de saciedade, com isso, diminuem a fome da pessoa. Esta técnica é a mais realizada no Brasil e corresponde a 75% das cirurgias feitas no país.

Uma pesquisa britânica, divulgada recentemente, mostrou como o cérebro responde as alterações feitas no corpo após o bypass gástrico. Um grupo de pesquisadores britânicos, do Imperial College London, descobriram que esta técnica cirúrgica, provoca outro efeito que ajuda a reduzir o peso: diminuição da vontade de comer por prazer e ingerir alimentos doces ou ricos em gordura.

"É de entendimento comum que pacientes que passam por bypass gástrico perdem mais peso do que pacientes com banda gástrica e nós acreditamos que isso acontece por causa das alterações no estômago, que de alguma forma levam a pessoa a não desejar mais comer por prazer", explicou o líder do estudo, Tony Glodstone, em entrevista ao Bariatric Times.

Além de revelar informações importantes, sobre a relação entre o cérebro e o estômago, o estudo também poderá ajudar as equipes multidisciplinares a oferecerem uma abordagem mais personalizada na hora de definir a cirurgia bariátrica, de acordo com o perfil do paciente.

Os resultados foram baseados em ressonâncias magnéticas, feitas antes e após a realização de bypass gástrico, em pessoas que participaram do estudo.

Uma comparação também foi feita entre quem havia feito a cirurgia de bypass gástrico, banda gástrica, e em pessoas não operadas. Quem fez baypass gástrico, disse que as comidas doces e ricas em gordura, eram menos atrativas e também tinham hábitos alimentares mais saudáveis que os outros integrantes do grupo de controle do estudo.

Importante:

As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional. De nenhuma forma devem ser utilizadas para auto-diagnóstico, auto-tratamento e auto-medicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA.

Responsável técnico - Dr. Wilson Paulo dos Santos - CRM-PR (14204) - cirurgião geral - RQE - 12005, Medicina Intensiva - RQE - 12317.

Desenvolvido por: Paulo Henrique